Monday, December 6, 2010

Why so scared? (Part IV - Final)

Medo, medo, medo!

Tanto tempo investido e ainda é medo a sua resposta para mim.

Tempo, tempo, tempo, Mano Velho... Será que é você que vai me trair no fim? E se vai, é pela falta ou pelo excesso? Eu exercito a paciência; dou passinhos de tartaruga, espero uma resposta, um olhar que seja, que me diga que estou no caminho certo, que posso ir em frente.

Meu sorriso, minha conversa boba, meu toque, meu olhar... Você estava acostumado, o que aconteceu, então? Tempo, o tempo que eu não tenho ao seu lado e outros têm de sobra.

E lá estava eu - com meu sorriso de segunda-feira cuja única motivação é a expectativa de algo melhor, porque a vida está mesmo difícil - e você, não mais indiferente, ficou preso no limbo entre sua razão e Eu (sua vontade?).

Talvez eu ainda seja só a menininha simpática, mas não admito a possibilidade de continuar assim por muito. Talvez eu esteja muito errada, mas os motivos são nobres (nobres porque sinceros). Talvez você já tenha chegado ao seu limite, mas para mim é pouco.

Limites, limites, limites...

Seu desconforto e meu desassossego se unem em gestos singelos da intimidade conquistada e de pura sinceridade. E o desconforto deu lugar ao seu oposto, somente para seu ímpeto lhe trair e você pensar alto demais.

“Eu estou me controlando”

Repassei a frase em minha mente algumas vezes para ter certeza que não ouvi errado, olhei para você: inquieto, mudo, mas me olhava, provavelmente foi traído por si novamente e olhou mais do que sua consciência pôde contabilizar.

Medo, medo, medo.

Queria poder dizer que não precisa de controle, o que precisa é do meu beijo e tudo vai passar porque vou cuidar de você. Queria pedir que não fugisse e me deixasse ficar.

Ah, se ele soubesse... que em cada possível temor que sente, sou eu que estremeço, que a cada dúvida sua, sou eu que perco o sono. Se soubesse como eu o quero... e se acima de tudo, soubesse que não importa quão assustado se sinta, quem tem medo sou eu.

6 comments:

  1. achei lindo os textos, vc escreve muito bem, amiga.
    porém to numa fase que não bate com nada que tem escrito nesse texto.
    sou a favor da felicidade solteira, não sozinha... entende? da felicidade que vc tem em curtir vc mesma... essa sou eu agora... :P
    não que vá durar muito tempo, mas que seja bom enquanto dure ;D

    beijos, besha!

    ReplyDelete
  2. "sou a favor da felicidade solteira"

    Eu sempre fui a favor da felicidade solteira e na minha nem tem tanta.. hum.. ehr... DIVERSÃO quanto na sua.
    hahah

    beijo, pdl

    ReplyDelete
  3. Realmente, quem morre de medo é você, está escancarado em cada texto seu (:

    Muito bom seu estilo ao escrever, gostei mesmo. Não que minha opinião deva valer muito, escrevo mal. Muito mal. ):

    ps. a gente não se conhece ainda, apenas li seu blog hoje.

    ReplyDelete
  4. haha.
    Muito obrigada, Rafael.
    Bem vindo aqui, tomara que goste do que ainda vai vir.

    ReplyDelete
  5. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  6. @lacrimogeneo, ou qualquer outro.

    Quando você sair do anonimato, poderá fazer as perguntas que quiser, e eu, talvez responderei.

    ReplyDelete