Thursday, March 25, 2010

Get Lost!

Na aula de literatura da uma vontade boa de se perder do mundo....



Fugiu do que era comum a todos
Suspeitou poder mais. Tentou em vão
Desvendar a vida que tanto complicou.
Devia ter visto só que os outros viam
Seus olhos não obedeceram, da ignorância
O apelo de seguir o que parecia prisão
Foram longe, mas nunca com paixão.
O além do horizonte, sonhado, sem saber:
Horizonte era loucura, ou nada ser
Caminho tanto-solitário, quase-insuportável.
Se perdeu do que chamou lar
Vai buscar. Não sabe onde
Mas sabe, já não tem mais lugar.



PS.: Eu sei que não sei escrever poesia, eu já percebi!

UPDATE:

Por trazer em si um desejo maior
Fugiu do que a todos era comum
Suspeitou que podia mais
Da intuição fez brotar a crença
E nos seus passos confirmou a tentativa de um caminho novo
Desvendaria a vida que tanto complicou
Enxergaria cores outras
Seus olhos nunca obedeceriam ao apelo de serem imutáveis
O convite se converteria em cárcere
Acabaria por ser carrasco de si mesmo
Escravo de uma escolha sem propósito
Foi por isso que abraçou o acaso
Escolheu carregar sua verdade
Firmou os passos e fez sua dança
Seus olhos passeiam livres
Longe, sempre mais perto de onde desejou
Além do horizonte, sonhando, sem saber:
Porque horizonte é loucura, ou nada ser
Então, corre os riscos
Retira os véus
Dispensa as previsões
Em cada canto, uma casa
E em toda casa proteção
Fez da busca um abrigo
E do cansaço da luta
A tranquilidade de estar sempre consigo

Resposta de Livinha.
Leva Maré

2 comments:

  1. Porque eu tenho mania de esperança. ;)

    PS.: Eu sei que não sei escrever poesia, eu já percebi! ²

    ;*

    ReplyDelete
  2. Wooow, Barb, não sabia que você tinha o dom de escrever poesias, nossa. MUITO legal.

    Gostei principalmente do final, pelo ritmo, não me pergunte por quê; Simplesmente achei lindo

    ReplyDelete