Thursday, September 10, 2009

O segredo da vida


Sabe aquela pessoa que faz de tudo pra evitar confusão? Pois é... Há muito tempo eu adotei a “lei do menor esforço” nos meus relacionamentos (relacionamentos de qualquer natureza, que fique claro). Aprendi a filtrar o que realmente tem algum significado e, evidentemente, o que me incomoda – não tenho vocação para ser mártir nem para aceitar insolências.

Eis que, do alto da minha compreensão, me encontro com uma profunda necessidade de ter um papinho com uns e outros... Uma conversa agradável com muito sangue e cabeças rolando e guess what? I’m the killer.

Faça TUDO comigo, mas não prejudique um amigo meu, não faça intriga por pura diversão, não seja desrespeitoso e NÃO SE META NAS MINHAS AMIZADES. Será que alguém aí ta recebendo minha mensagem subliminar?

A fúria me consome por dois segundos (a exaltação permanece por mais meio) e depois vem o riso solto e descompromissado de quem aprendeu a relevar quase tudo. O insulto foi tão ínfimo e a intenção... Eu sei que não era das piores. Só um pouco de medo, insegurança. Talvez eu não tenha sofrido tanto quanto a pessoa em questão, mas com certeza a vida me ensinou mais, e tolerância é uma das coisas que só aprende quem tem disposição.

Se a carapuça servir em alguém, por favor, não venha me pedir desculpas ou tirar satisfações. Na próxima vez que me vir seja apenas cordial e aja de acordo com sua idade e que da política da boa vizinhança e da elegância surja um recomeço.

PS.: que esse post não seja motivador de aproveitadores da minha boa vontade e que eles lembrem que eu adoro ser má.